Após uma semana de forte calor, a entrada de uma massa de ar frio no Rio Grande do Sul, na segunda-feira (16), provocou temporais e reduziu as temperaturas. Na capital gaúcha, a máxima, que havia ficado em 37 graus centígrados na segunda, subiu até 22 graus nesta terça-feira, conforme o 8o Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A Rede de Estações de Climatologia Urbana de São Leopoldo (RS) também ressaltou a variação térmica acentuada. Campo Bom, a 54 quilômetros de Porto Alegre, registrou 41,1 graus na segunda e 20 graus na terça, segundo o órgão.

Antes de amenizar o calor, o encontro da frente fria com o ar quente que provocava o calor extremo no Estado gerou temporais e transtornos em vários municípios. Em Santana da Boa Vista, no centro-sul do Estado, um vendaval de 15 minutos na segunda-feira destelhou parcialmente 20 casas e derrubou árvores conforme notificação enviada hoje à Defesa Civil.

Em Estrela, pancadas de chuva e rajadas de vento de até 67 quilômetros por hora na segunda-feira derrubaram 32 postes da rede elétrica, problema que se repetiu em várias cidades. Em Imbé, uma casa pegou fogo após descarga elétrica, mas não houve vítimas, informou a Defesa Civil.

A mudança climática foi acompanhada de chuva em pelo menos 260 municípios entre segunda e terça. A Defesa Civil informou que, no momento em que foi feita a medição, às 8h de hoje (17), chovia em mais de 50 cidades. Os maiores volumes foram medidos em Parobé (130 milímetros), São Sebastião do Caí (107), Feliz (100) e Harmonia (95). Em Santana da Boa Vista, que está em situação de emergência por causa da estiagem, o acúmulo de chuva foi de 42 milímetros.