Foto: Copel

O forte temporal deste domingo provocou sérios transtornos aos sistemas elétricos da Copel em todo o Estado. Mais de 540 mil domicílios ficaram sem energia por períodos diferentes de tempo, dependendo do porte da ocorrência.

Ainda durante esta segunda-feira, equipes da concessionária mantiveram-se mobilizadas para dar conta das solicitações de reparos ainda pendentes ? na maior parte, atendimento a ramais rurais distantes situados em regiões de difícil acesso.

As rajadas de vento e raios que acompanharam a tempestade foram as principais causas dos problemas enfrentados pela Copel, que precisou reconstruir diversos trechos da rede elétrica e substituir postes quebrados ou danificados pela queda de árvores.

Postes no chão

Em Curitiba, o caso mais grave aconteceu no Alto da XV, bairro próximo ao centro, onde um eucalipto caiu sobre uma linha alimentadora quebrando dois postes, tirando de prumo outros dois e derrubando um trecho de 130 metros de rede compacta, além de romper a fiação da rede de baixa tensão.

O incidente aconteceu às 16h48 e atingiu de imediato 2,2 mil consumidores, às 18h26, quase 90% dos domicílios foram religados. No entanto, 247 consumidores que dependiam diretamente do trecho de rede avariado, tiveram de aguardar pela normalização do atendimento até as 5h de segunda-feira, quando a reconstrução foi concluída.

O diretor de distribuição da Copel, Ronald Ravedutti, acompanhou o trabalho das equipes de manutenção e reparos da empresa e elogiou o empenho e dedicação de seus técnicos e eletricistas. ?A responsabilidade e o espírito público dos empregados da Copel, que não descansam enquanto não concluem seu trabalho, é um bem valiosíssimo que os paranaenses reconhecem?, disse o diretor. ?Mais uma vez, nosso pessoal deu a resposta imediata e eficiente que a coletividade precisava e esperava?.

Região Metropolitana

Os efeitos do temporal na região Leste do Paraná ? que compreende Curitiba, municípios da Região Metropolitana e do Litoral ? foram sentidos em 145 mil domicílios, 80 mil dos quais, na Capital. Ao todo, 36 bairros da cidade, incluindo a região central, tiveram em algum momento problemas no fornecimento de energia elétrica. A Copel deu atendimento a mais de 400 ocorrências até o final da manhã de segunda-feira e outras 176 esperavam por solução ? a maior parte havia sido regularizada até meados da tarde.

Além de Curitiba, passaram por desligamentos 25 mil consumidores de municípios ao sul da Capital (entre eles, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande, Balsa Nova e Lapa) e 38 mil de municípios ao norte (Colombo, Bocaiúva do Sul, Pinhais e Quatro Barras, entre outros).

Os transtornos também foram significativos na região de Ponta Grossa e nos municípios do Centro-Sul paranaense, onde 147 mil domicílios tiveram desligamentos. Os problemas maiores concentraram-se nas regiões de Ponta Grossa, Castro, Tibagi, Telêmaco Borba e Jaguariaíva, onde quase 90 mil unidades consumidoras ficaram sem energia por algum momento e 567 ocorrências foram registradas.

Durante 10 minutos na tarde de domingo, um desligamento na subestação central da Copel em Ponta Grossa prejudicou o serviço a 35 mil consumidores. Nas regiões de Irati, Guarapuava, Prudentópolis e Pitanga, 44 mil unidades usuárias foram afetadas. Já em União da Vitória, Mallet, Porto Vitória, Bituruna e Porto União, foram 15 mil os domicílios prejudicados.

Subestação

Na região Norte, o suprimento aos municípios de Ibiporã, Jataizinho e Assaí foi totalmente interrompido das 18h30 às 19h15 em razão de um raio que desligou a subestação Ibiporã da Copel, que é a principal fonte de alimentação às áreas próximas. Segundo a estatal, o desligamento afetou 32 mil unidades consumidoras.

Em outros municípios do Norte, os efeitos da tempestade não foram tão abrangentes. Mas, ainda assim, pelo menos 85 mil domicílios ficaram temporariamente sem eletricidade por causa dos ventos e descargas atmosféricas. Todos os reparos foram concluídos ainda na madrugada de domingo para segunda-feira.

Nos municípios das regiões Oeste e Sudoeste, os danos às instalações elétricas da Copel não foram significativos e os desligamentos se concentraram especialmente nas áreas de produção rural, causados por raios e chuva de granizo. Desde a noite do sábado, quando o tempo passou a ficar instável, cerca de 125 mil unidades consumidoras nos municípios daquelas regiões passaram por períodos de desligamento ? na maioria, bastante rápidos.

A Copel passou a segunda-feira mobilizada para dar solução a cerca de 250 ocorrências que aguardavam atendimento em zonas rurais de Cascavel, Guaraniaçu, Laranjeiras do Sul, Francisco Beltrão e Pato Branco.