Termina nesta segunda-feira (28) o prazo para que agricultores familiares do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul saquem o Bolsa Estiagem. Os beneficiários que ainda não retiraram a parcela única, no valor de R$ 300, deverão procurar as agências do Banco do Brasil e apresentar a carteira de identidade e o CPF.

O Bolsa Estiagem é parte do Programa de Resposta aos Desastres, que o Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), coloca em prática em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário. Neste ano, o governo federal investiu R$ 30 milhões para o atendimento de 98.046 famílias dos estados da região Sul.

Dados da Sedec indicam que até a última terça-feira (22) 98% dos agricultores tinham sacado o Bolsa Estiagem. As cotas que não forem retiradas até segunda-feira (28) retornarão para o Tesouro Nacional.

Têm direito ao benefício agricultores de 688 municípios gaúchos, catarinenses e paranaenses que tiveram situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecida pela Sedec. Os beneficiários são produtores rurais com renda mensal média de até dois salários mínimos e que, com a estiagem, tiveram perda nas lavouras de no mínimo 50%.

De acordo com a Sedec, está previsto para o início de dezembro o pagamento da Bolsa Estiagem a 110 mil agricultores familiares dos estados do Nordeste e do Mato Grosso do Sul que também tiveram perdas na safra por causa da estiagem.

As informações são do Ministério da Integração Nacional