Curitiba – Terminou, sem acordo, a segunda reunião realizada hoje em Paranaguá, no Paraná, envolvendo representantes dos sindicatos de categorias que operam no porto e representantes da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) . No encontro, foram discutidas alternativas que poderiam acabar com a greve que paralisa completamente a movimentação no terminal nos últimos cinco dias. Uma fila de aproximadamente seis mil caminhoneiros, que tentam descarregar soja no Porto de Paranaguá, ocupa uma extensão de 70 quilômetros da BR 277.

Os sindicalistas seguem para Curitiba, onde tentarão uma audiência com o governador Roberto Requião ainda hoje. Segundo a Comunicação Social do Palácio Iguaçu, o governador já tinha agenda a cumprir no interior do estado, mas fará o possível para chegar a tempo. Se isso não acontecer, eles serão recebidos pelo chefe da Casa Civil, Caíto Quintana.