Paballo Thekiso/AFP

Centenas de holandeses chegaram neste domingo, de ônibus, a Pretória, levando consigo o som das vuvuzelas e as canções dedicadas à sua seleção, horas antes do início da última partida da Copa de 2010, contra a Espanha, em meio a outros numerosos torcedores.

A torcida chegou da Holanda no sábado e se instalou em um camping tomado por torcedores da “Laranja Mecânica”, situado entre Johannesburgo e Pretória, em um local transformado pelo povo holandês com apenas 1.500 lugares, mas que registrou até 70 mil pedidos para acampar.

Com perucas, bandeiras, camisetas, roupas nas cores laranja, os torcedores desfilaram nas ruas da capital administrativa antes de assistir à terceira final de uma Copa com sua seleção, que nunca conquistou um Mundial.

“Quando vencemos a semifinal (contra o Uruguai 3-2), minha mulher me disse: ‘devemos ir à África'”, afirmou Tom Dollevoet, vestido com as cores laranja e com uma cerveja de marca holandesa na mão.

“Tínhamos um dia para decidir, custa muito dinheiro, mas nossa felicidade é indescritível. Cantamos durante todo o dia, no avião, no ônibus e no camping. É incrível!”, disse este habitante de Oss que pegou o último avião “Laranja” com sua esposa e seus filhos, por 12.500 euros.

Os torcedores pegaram o trem para Johannesburgo, a 60 km dali, com a colaboração de uma grande quantidade de voluntários, que desejaram boa sorte para a final, realizada às 20H30 local (15H30 de Brasília) no estádio Soccer City, onde se reuniram torcedores espanhóis, menos numerosos.

“Vou ser testemunha da História e isto não tem preço”, explicou o espanhol Donovan Torres, que não quis dizer quando custou a passagem para ir, no último minuto, à África do Sul.

“É a primeira vez que temos uma equipe tão boa”, acrescentou o morador de Barcelona, cuja seleção nunca disputou uma final de Copa do Mundo.