O mercado brasileiro alcançou em agosto um total de 320 milhões de cartões em circulação nas modalidades de crédito, débito e loja. Trata-se de um crescimento de 24% em relação aos 258 milhões de agosto de 2004. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Foram realizadas no mês passado 330 milhões de transações, com volume financeiro de R$ 18,6 bilhões. O giro representa avanço de 29% em relação ao movimentado com meios eletrônicos de pagamento em agosto do ano passado, confirmando a manutenção do ritmo de crescimento dos últimos meses.

Os plásticos de débito continuam sendo responsáveis pelo melhor desempenho entre as três modalidades. "O fator que mais tem impulsionado o débito não é o aumento do número de cartões em circulação, mas sim a maior utilização dos plásticos que já estavam em poder dos consumidores e que não estavam sendo utilizados como meio de pagamento", afirma o diretor de Marketing da Abecs, Antonio Luiz Rios.

De agosto de 2004 ao mesmo mês deste ano, o número de cartões de débito nas mãos dos brasileiros passou de 127 milhões para 165 milhões, um aumento de 30%. Neste mesmo período, a quantidade de transações saltou de 93 milhões para 134 milhões, um crescimento de 44%. Além disso, o volume financeiro passou de R$ 3,7 bilhões em agosto do ano passado para R$ 5,5 bilhões neste ano, com expansão de 46%.

A Abecs estima que o mercado de cartões movimente aproximadamente R$ 18,1 bilhões em setembro, incluindo as três modalidades (crédito, débito e loja). A associação projeta que o número de plásticos em circulação suba para 333 milhões, sendo 64 milhões de cartões de crédito, 175 milhões de cartões de débito e 94 milhões de cartões de loja.

O giro financeiro projetado para o setor em setembro é 2 9% inferior ao registrado em agosto. Isso se explica por conta do volume maior de compras tradicionalmente maior em agosto, que tem no calendário o Dia dos Pais.