O total de cheques devolvidos por falta de fundos em todo o País apresentou redução de 8,1% em julho, na comparação com o mesmo mês de 2003, segundo levantamento da CheckOK, empresa de verificação eletrônica de crédito. Do total de 174,7 milhões de cheques compensados, 51 em cada lote de mil não tinham saldo suficiente, ante 55 cheques em julho de 2003. A empresa destaca que foi o quinto mês de queda consecutiva da inadimplência em 2004, pois na comparação entre março, abril, maio e junho com 2003 também houve variação negativa de 2,7%, 3,3%, 9,1% e 2,1%, respectivamente.

Em relação a junho, o número de cheques devolvidos por lote de mil compensados ficou estável. Todos os dados do levantamento da CheckOK têm como base os dados fornecidos pelo Banco Central e referem-se aos cheques sem fundos devolvidos pela segunda vez, além das devoluções pelas alíneas 13 (conta encerrada), 14 (prática espúria) e 21 (contra-ordem ou sustação de pagamento).

De acordo com a CheckOK, em julho foram devolvidos 8,9 milhões de cheques por insuficiência de saldo no Brasil, o menor volume registrado para o mês nos últimos três anos. Nos primeiros 7 meses do ano, 65,1 milhões de cheques foram devolvidos, quantidade menor que a registrada no mesmo período nos anos de 2003 (71,4 milhões), 2002 (70 milhões) e 2001 (70,6 milhões).

Em São Paulo, Estado com maior volume de cheques compensados (mais de 67 milhões), 46 cheques em cada mil compensados foram devolvidos por falta de fundos. O resultado é 11,4% menor que a variação registrada em julho de 2003, quando foram devolvidos 52 por mil, e representou o quinto mês consecutivo de redução na inadimplência. Já em relação a junho de 2004, quando foram devolvidos 45 cheques em cada mil depositados, houve variação positiva de 0,8%.

De janeiro a julho, foram devolvidos 22,7 milhões de cheques em São Paulo, menor volume registrado para este período desde 2001, quando foram devolvidos 27,3 milhões.

Em julho, somente a região Norte apresentou alta, de 0 4%, em relação ao mês de julho de 2003. As demais regiões registraram queda da inadimplência: Sul (-9,5%), Sudeste (-10 4%), Nordeste (-1,4%) e Centro-Oeste (-4%). Em relação ao mês de junho, as regiões Sudeste (-0,5%), Centro-Oeste (-2,6%), Sul (-0 5%) e Nordeste (-1,3%) registraram queda e somente o Norte (1 3%) apresentou aumento na quantidade de cheques devolvidos por falta de pagamento.