O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) decidiu nesta quarta-feira (30) manter o indeferimento das candidaturas dos deputados Elani Costa e Fernando Gonçalves, ambos do PTB, acusados de negociarem emendas do orçamento para compra de ambulância com os donos da empresa Planam, no Mato Grosso. Na mesma sessão, foram confirmadas as candidaturas a deputado federal do ex-secretário Nacional de Segurança, Luiz Eduardo Soares, e de Leandro Sampaio deputado estadual e ex-prefeito de Petrópolis, ambos do PPS.

A deputada Elani Costa alegou que na impugnação de sua candidatura houve "irregularidade e omissão" do presidente do TRE, Roberto Wider. O relator dos dois processos, juiz Antônio Boente, explicou que o presidente só vota quando há empate e que a decisão levou em conta "a conduta reprovável e de atos de improbidade administrativa dos dois candidatos, além do interesse da moralidade e da própria ordem pública". Para concorrerem, os dois terão que recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Já Luiz Eduardo Soares apresentou provas de desincompatibilização da Universidade Federal do Rio de janeiro (UERJ) dentro do prazo legal, enquanto Leandro Sampaio provou a extinção de dois processos criminais que existiam contra ele. O TRE reviu as decisões e confirmou as candidaturas.