Brasília – O ministro Marcelo Ribeiro, do Tribunal Superior Eleitoral, negou liminar à frente parlamentar Pelo Direito da Legítima Defesa, que em representação questionou o apoio dado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) à frente Por um Brasil Sem Armas, para o referendo do dia 23 de outubro.

Segundo o ministro, a "genérica menção" de que os estudantes irão às ruas em campanha para convencer a juventude a votar Sim no referendo do desarmamento, inclusive participando do programa de rádio e televisão da frente Por um Brasil Sem Armas, "não caracteriza prejuízo para a frente adversária".

O ministro Marcelo Ribeiro acrescentou que a questão "não alude a fato ou ato iminente que devesse ser evitado por decisão imediata".

Com informações do Tribunal Superior Eleitoral