Foto por: Kris Connor

O ícone da luta contra o apartheid e arcebispo da Cidade do Cabo, Desmond Tutu, prometeu à Fifa “um bilhete de primeira classe para o paraíso” caso a África do Sul fosse sede do Mundial-2010, segundo contou nesta segunda-feira um dos organizadores do torneio. “Em nossa primeira reunião com os dirigentes da Fifa, o arcebispo Tutu disse: ‘se vocês votarem em nós, vou me assegurar de que tenham um bilhete de primeira classe para o paraíso'”, recordou o diretor do Comitê Local de Organização, Danny Jordaan, em um evento organizado pela CNN. O Prêmio Nobel da Paz 1984 insistiu, no entanto, que os organizadores não tolerariam qualquer tipo de suborno. “Quando deixamos o encontro, eu disse para ele: ‘Arcebispo, mas o senhor disse que não devemos subornar. Isso não seria um pagamento por baixo dos panos?”, questionou ao aludir ao tal bilhete. E Tutu respondeu: “um suborno é algo que é dado aos vivos. Para ter um bilhete de primeira classe para o paraíso, é preciso morrer primeiro. Não é um suborno!”.