A União Européia (UE) tenta retardar a liberalização agrícola na Organização Mundial do Comércio (OMC), um dos pontos fundamentais para os interesses do Brasil. Hoje, em Genebra, os diplomatas de Bruxelas condicionaram uma reforma no seu sistema de subsídios às exportações a uma reforma completa de todo o tipo de intervenção estatal na agricultura. Com isso, os europeus esperam fazer com o processo de abertura seja lento, o que prejudicará países exportadores de produtos agrícolas.

Os europeus destinam US$ 10 bilhões por ano de seu orçamento para esses subsídios, o que acaba distorcendo o mercado e impossibilitando que o Brasil aumente suas vendas ao exterior.