Os pais das crianças de até cinco anos de idade que ainda não foram vacinadas contra a poliomielite e o sarampo podem levá-las a um posto de saúde até sexta-feira. De acordo com a segunda parcial fornecida pelo sistema de controle da vacinação, até quarta-feira 81,5% das crianças até quatro anos já haviam sido imunizadas contra a poliomielite e 68% contra sarampo, rubéola e caxumba. A meta é vacinar 95% das crianças até o final da campanha.

A campanha começou no dia 21 de agosto e a meta é vacinar no Paraná 900 mil crianças contra a poliomielite e 735 mil contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. Para isso, os municípios receberam 1.070.000 doses de vacina tríplice viral e 1,5 milhão de vacinas Sabin. No total, 2,5 mil postos e 7,5 mil pessoas estão participando da mobilização. As unidades de saúde funcionam das 8h às 17h.

Todas as crianças com menos de cinco anos, mesmo as que tomaram a vacina na primeira etapa da campanha deste ano, precisam receber a segunda dose contra a pólio. Em relação à vacina contra o sarampo, esse tipo de campanha é realizado pelo Ministério a cada quatro anos. Enquanto a vacina contra a pólio imuniza a criança com uma simples gotinha, a tríplice viral é aplicada por meio de injeção e só pode ser feita por um profissional de saúde capacitado.

Reações
No primeiro dia de campanha foram detectadas reações alérgicas em algumas crianças nos Estados que utilizaram a vacina do Laboratório Chiron, da Itália. “Reações são esperadas para qualquer tipo de vacina”, disse Mirian Woiski, chefe da Divisão de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). “Mas o Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde montou uma grande operação para substituir a vacina tríplice viral por precaução.”

Segundo Mirian Woiski, o Ministério da Saúde enviou um novo lote de vacinas, que já na segunda-feira estavam em todas as regionais de saúde. “Não há nenhum motivo para preocupação. É muito importante que mães e pais levem as crianças para os postos de saúde para continuar vacinando os filhos”, afirmou a especialista da Sesa.

Ao vacinar quase 97% das crianças com menos de cinco anos, o Paraná superou a meta do Ministério da Saúde na primeira fase da vacinação contra a pólio, encerrada em 11 de junho.