Edinanci Silva nunca teve tanta convicção de que está no caminho certo para tentar conquistar seu maior sonho: uma medalha olímpica. Mas antes, um dos obstáculos que a judoca terá de enfrentar é se classificar para os Jogos Pan-Americanos do Rio. Nas última duas edições a paraibana levou o bronze em Winnipeg/99 e o ouro em Santo Domingo/2003.

A equipe brasileira será definida em maio, depois de várias competições nacionais e internacionais. Edinanci é disparada a favorita na categoria meio-pesado. Ela acaba de voltar da Europa com um ouro e uma prata da Copa do Mundo nas etapas de Hamburgo e Praga.

"Mostramos lá fora que estamos bem preparadas para brigar por uma vaga no Pan. Para a consagração do judô feminino só falta uma medalha olímpica – e isso não falamos mais da boca para fora. Deixou de ser marketing e virou uma realidade", diz.

Apesar disso, Edinanci procurou não comemorar muito os resultados. "Isso já é página virada. Daqui em diante temos de continuar nas competições com uma outra cabeça, a de que ainda temos muita coisa pela frente. Não devemos comemorar nada. A festa só pode ser feita depois de uma Olimpíada.

Edinanci admite que ainda tem de trabalhar mentalmente para alcançar o equilíbrio exato para brigar pela medalha de ouro no Pan. "Em Praga, na semifinal, estava muito confiante de que ganharia o ouro. Acabei subestimando minha adversária e perdi. Isso não pode mais acontecer.