O maior número de dias úteis contribuiu para o aumento das vendas de veículos no varejo (das concessionárias para os consumidores) em outubro. O volume comercializado de 138,4 mil veículos foi 2% maior que o de setembro e 10,7% superior ao do mesmo mês de 2001. ?Há de se levar em conta que a base de comparação é outubro de 2001, o auge da crise energética e também um mês de influências negativas em razão dos atentados de 11 de setembro?, observou o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Ricardo Carvalho.

        Ele acredita também que a instabilidade da economia no mês passado pode ter levado o consumidor a adquirir ativos, como veículos e outros bens. No acumulado do ano, as vendas no varejo totalizara 1,339 milhão de unidades, volume 6,1% menor que o do mesmo período do ano passado.

        Estoques – Para Carvalho, a racionalização dos estoques nas montadoras e concessionárias, nos últimos meses, também permitiu resultados favoráveis nas vendas no atacado, além da produção. O total de veículos em estoque, no final de outubro, era de 129,5 mil unidades, nos pátios das concessionárias e fábricas. O volume, embora maior que o de setembro (126,3 mil unidades), eqüivalia a 28 dias de vendas, ante 29 dias de comercialização, no final de setembro.

        Com os resultados de venda e fabricação de outubro, a Anfavea manteve suas projeções para este ano. A entidade prevê produção de 1,8 milhão de veículos em 2002, mesmo volume obtido no ano passado. As vendas no atacado devem alcançar 1,5 milhão de unidades, total 6% inferior ao de 2001. E as exportações devem cair 2%, para US$ 4 bilhões.