As vendas de veículos a álcool registraram recorde em outubro. O volume comercializado, de 8.844 automóveis e veículos comerciais leves, foi o maior desde agosto de 1994, segundo a Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). A tendência de crescimento, entretanto, pode ser interrompida nos próximos meses, depois do recente reajuste no preço do álcool combustível, de 22%, em média.

?Um aumento nesse porcentual não ajuda?, disse o presidente da Anfavea, Ricardo Carvalho. Em sua opinião, há dois fatores que favorecem as vendas de veículos a álcool: preço e abastecimento. ?É preciso resgatar a confiança do consumidor?, afirmou.

As vendas de outubro representaram um aumento de 51,5% em relação a setembro (5.839 unidades). Na comparação com outubro de 2001 (1.712 unidades), o crescimento foi de 417%, segundo a Anfavea. No acumulado do ano, as vendas de carros a álcool totalizam 42,3 mil unidades, volume 264% superior ao do mesmo período do ano passado.