As vendas do comércio varejista cresceram em março 1,75% em relação a fevereiro,
segundo informou o IBGE. Pela primeira vez, o instituto divulgou o resultado na
comparação mês ante mês anterior, tornando a pesquisa livre de influência de
fatores sazonais. O resultado ficou próximo ao piso das estimativas, que iam de
1,30% a 6,20%, e abaixo da mediana de previsões, que era de 2,55%. Na comparação
com março de 2004, o volume de vendas cresceu 8,61% em março deste ano. Por este
comparativo, o crescimento ficou próximo ao teto das estimativas, que iam de
2,90% a 8,90%, e acima da mediana, que era de 6,50%.

O volume de vendas
acumulado no ano até março teve alta de 5,87%. No acumulado dos últimos 12 meses
até março, o volume de vendas tem taxa de crescimento acumulada de 8,85%. Quanto
à receita nominal de vendas, também livre de influências do fator sazonal , a
receita cresceu 2,44% em março sobre fevereiro. Na comparação com março de 2004,
a receita nominal cresceu 16,11% em março deste ano. No ano até março, a receita
acumula alta de 12,79%. No acumulado dos últimos 12 meses até março, a receita
tem taxa acumula positiva de 13,64%.

Já no comércio varejista ampliado,
que inclui os setores de veículos, motos, partes e peças, e de material de
construção, as vendas em março tiveram alta de 6,26% ante março de 2004, sendo
que neste indicador não há ainda comparação com mês anterior. No acumulado do
primeiro trimestre, as vendas do comércio ampliado têm alta de 5%. A receita
nominal para este tipo de indicador registrou elevação de 15,38% ante março de
2004 e aumento de 14,36% no primeiro trimestre deste ano.