O segundo vice-presidente nacional do PT, Romênio Pereira, afirmou, nesta segunda-feira, em São Paulo, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva errou ao não ter votado, neste domingo, na eleições internas do partido que definirão a nova direção.

"Ele errou em não ter votado porque é fundador do PT e deveria ter dado uma demonstração de carinho com a militância", criticou. Na avaliação de Pereira, "os governos passam, mas o partido não".

Ele declarou: "Não tem como descolar o Lula do PT e o PT do Lula." Pereira disse que é a primeira vez que o presidente não comparece para votar nas eleições internas da legenda. "Eu espero que ele compareça no segundo turno", destacou.

Para o coordenador do Processo de Eleições Diretas (PED) da sigla, Francisco Campos, o fato de Lula não ter votado não deverá deixar mágoas ou ressentimentos na militância.

"Temos de respeitar a decisão individual do presidente da República." Apesar disso, Campos disse que a expectativa era que Lula comparecesse ao pleito. "Ele é o nosso militante mais ilustre e, pela história que tem com o PT, nos deixaria muito honrados e orgulhosos, se tivesse votado", opinou.