Milton Mendes estava mais tenso que de costume no banco de reservas. Cobrou atitude dos jogadores, pediu mais jogo coletivo, exigiu uma troca de passes mais acertada. Chegou a levar uma bolada por distração de um gandula, e demonstrou raiva ao dar um bico em uma garrafa de água perto do banco de reservas. A tensão tinha motivos – afinal, o Atlético ainda está devendo uma recuperação técnica, mesmo com a vitória de ontem sobre o Brasília pela Sul-Americana.

E aí está o segundo e mais importante motivo. Os dirigentes do Furacão podem não vir a público, como é normal, mas está decidido que a competição continental é a grande prioridade até o final da temporada. Os últimos resultados do Brasileiro e a proximidade da fase decisiva da Sul-Americana levaram a diretoria a tomar essa decisão.

E ela foi informada a Milton Mendes no vestiário do Couto Pereira, imediatamente após o Atletiba. A intenção dos cartolas foi cobrar reação do time, mas deixar claro que ela precisa vir com resultados no torneio sul-americano. Com a vitória de ontem, o Atlético está a um empate das quartas de final da competição – ou mesmo perdendo por 2×1, 3×2 ou outros resultados com um gol de desvantagem. Vitória do Brasília por 1×0 leva a decisão para os pênaltis.

Por isso, que não se surpreendam se o Atlético que encarar a Ponte Preta domingo, às 11h, na Arena da Baixada, for uma equipe com algumas alterações. Os dois desfalques de ontem, Walter e Nikão, estão ‘internados’ no CAT do Caju para recuperação rápida dos problemas musculares. E a tendência é que eles voltem apenas na próxima quarta no Mané Garrincha. Assim será com quem não estiver inteiro – poupado contra a Macaca para estar em campo em Brasília.

Veja aqui mais lances da vitória do Atlético!

Paraná Online no Facebook