Volta Redonda e Americano vão decidir domingo o título da Taça Guanabara – primeiro turno do Campeonato Carioca. Com um gol de Túlio Maravilha, de 38 anos, conhecido por seu jeito falastrão, e outro de Humberto, de 35, a equipe da Cidade do Aço derrotou neste domingo o Cabofriense, por 2 a 0, no jogo complementar da rodada dupla do Maracanã válido pelas semifinais – antes o Americano havia vencido o Botafogo por 2 a 1.

Por mérito e coincidência, os finalistas terminaram a fase classificatória da Taça Guanabara como líderes de seus respectivos grupos. O Volta Redonda somou 10 pontos no A e o Americano 12, no B. "A decisão vai ser osso duro de roer porque a equipe de Campos tem muita qualidade", declarou Humberto, autor de um golaço.

O primeiro tempo foi ruim. O que mais se viu foram erros de passes e lançamentos, além de raras finalizações. As duas equipes cadenciavam demais o jogo, tornando-o lento e, ao mesmo tempo, monótono para os torcedores no Maracanã. Pareciam estudar de forma demorada, o adversário. Os goleiros Flávio e Lugão pouco trabalharam.

Um chute de Têti, outro de Felipe e uma bela jogada individual de Joílson, que aplicou um belo lençol sobre o zagueiro adversário, foram os melhores lances do Cabofriense na primeira etapa. Do lado do Volta Redonda, destaca-se apenas uma cabeçada de Túlio, livre de marcação, nas mãos do goleiro Flávio.

No intervalo, o técnico do Volta Redonda, Dario Lourenço promoveu uma alteração para dar mais qualidade e rapidez na saída de bola: tirou Haroldo e pôs Wennedy. E tão logo a bola voltou a rolar, a equipe da Cidade do Aço abriu o placar, com participação importante do substituto.

Após boa jogada individual, Wennedy cruzou para Túlio, de cabeça, concluir com precisão semelhante à de seus bons tempos de Botafogo: 1 a 0. O goleiro Flávio nada pôde fazer. Em busca de uma reação, Joílson, do Cabofriense, ainda acertou uma bola no travessão e Lugão fez boa defesa em chute de Diego. Como prêmio pela boa campanha, o Volta Redonda ampliou com um golaço. Léo Guerra lançou Humberto, que, sem deixar a bola cair, acertou um chute forte no ângulo esquerdo de Flávio: 2 a 0. A festa do interior estava completa no Maracanã.