Nesta quinta-feira (21), aproximadamente 1.300 pais de alunos, alunos e voluntários do projeto ?Mãos que Ajudam?, desenvolvido em parceria entre o Governo do Estado e a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, realizaram benfeitorias em 10 escolas estaduais de Curitiba. Outras três escolas receberão as melhorias no mês de maio.

Segundo Marcelo Villela de Lucca, diretor de Assuntos Públicos da Igreja e coordenador do programa ?Mãos que Ajudam? em Curitiba, Região Metropolitana e Paranaguá, o projeto está acontecendo simultaneamente em mais de 150 cidades do país. ?Hoje, mais de 50 mil voluntários estão ajudando a reformar 200 escolas públicas em 15 Estados do Brasil?, disse.

Para Marcelo, o objetivo do projeto é passar esse modelo de solução para a comunidade. ?É importante que a comunidade também se envolva em projetos como esse que trazem, em parceria com o Governo, soluções para a própria comunidade?, ressaltou. Segundo ele, a Secretaria de Educação, por intermédio da Fundepar, tem sido fundamental porque entrou com o material, por meio do Fundo Rotativo, o que representou um investimento de aproximadamente R$ 96 mil.

?As escolas que estão sendo beneficiadas receberam recursos do Governo do Estado e o diretor prioriza o que há de mais urgente e que possa ser realizado em um dia, que é a duração do projeto?, explicou Sheila Marise de Toledo, chefe do Núcleo Regional de Educação, de Curitiba. ?Aqui, na Escola Estadual Dom Ático, está sendo realizada a pintura do prédio, o conserto de cadeiras e carteiras e a troca do piso de algumas salas, do taco pelo concreto. Já em outra escola, estão sendo realizados o reparo e a pintura da quadra poliesportiva e em outra, a troca de portas e fechaduras?, exemplificou Sheila.

Cidadania

Para o voluntário Marcos Volino essa é uma experiência de cidadania. ?Ver o empenho das pessoas, dispostas ao bem-estar de todos, é muito gratificante?, disse. O também voluntário e pai de duas alunas da escola, Edson Alves de Carvalho, se mostrou satisfeito. ?Ver a integração entre os pais e a comunidade, proporcionando melhorias para o bem-estar dos alunos, é algo muito bom?, afirmou.

?Muitos dizem que não podem ajudar por não ter dinheiro. Mas a doação do tempo e do trabalho podem trazer muitas alegrias ao próximo?, disse o voluntário Cássio Murilo Caetano Pereira. Adriana Ançay, voluntária, ressaltou que o importante é a vontade em ajudar aos outros. ?É muito gratificante trabalhar com amor ao próximo e viver na prática o que pregamos na igreja?, disse.