A Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça recebeu, hoje pela manhã, o comunicado formal da operação de compra da rede portuguesa Sonae no Brasil pela cadeia norte-americana Wal-Mart, anunciada ao mercado em dezembro. Segundo a assessoria da SDE, a operação foi protocolada como fusão entre os grupos Huntail Participações (Grupo Wal-Mart) e Modelo do Brasil (Grupo Sonae).

A mesma operação foi protocolada no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e na Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) do Ministério da Fazenda, também integrantes do Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência, que vão analisar o impacto dessa fusão.

A transação envolveu 635 milhões de euros (o equivalente a US$ 763,7 milhões), segundo informações da Sonae, em Portugal. Até agora, o Wal-Mart não possuía lojas em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, onde o grupo Sonae vinha operando.