O ex-assessor da Casa Civil, Waldomiro Diniz, conseguiu há pouco, no Supremo Tribunal Federal um salvo conduto que impede a sua prisão durante depoimento na CPI dos Bingos, marcado para esta quinta-feira.

O autor da decisão, ministro Cezar Peluso concedeu uma liminar garantindo a Waldomiro Diniz o direito de ser assistido por um advogado, durante o depoimento e de não responder a perguntas que puderem auto-incriminá-lo.

Ao analisar o pedido de liminar feito pelos advogados de Diniz, Peluso concluiu que o ex-assessor da Casa Civil deve depor na qualidade de investigado e não como testemunha, como foi convocado, já que existem inquéritos que apuram suspeitas de envolvimento dele em irregularidades.