Considerado um dos cinco melhores do Brasil, o Zoológico de Curitiba é uma excelente opção de passeio para quem vai passar o Carnaval na cidade. Durante o feriado, ele abrirá todos os dias, inclusive segunda-feira, quando normalmente fecha para limpeza e manutenção.

Com 530 mil metros quadrados, o Zôo abriga 1.800 animais, entre mamíferos, aves e répteis, e um Centro de Exposições de Educação Ambiental, com animais empalhados, fotos e informações sobre conservação, criadouros, vida livre e cativeiro.

Chamam a atenção no Zôo os grandes mamíferos, como a zebra, as girafas, hipopótamos, leões, camelos, pumas, tigres, onças. As aves exóticas também entusiasmam os visitantes, assim como as tartarugas, tigres d?água, cágados e jacarés.

Mas os animais preferidos das crianças são os macacos. Nas ilhas do zôos vivem famílias de macaco-aranha-de-cara-branca, de macaco-prego e o casal de chimpanzés, que chama muita atenção pela alegria e agitação.

Imperatriz, a fêmea chimpanzé, é a mais velha habitante do Zôo, com quase 38 anos. Johnny, seu companheiro, tem 15 anos. Também veteranas são as duas ursas que vieram do Himalaia e já completaram 22 anos.

Na ala dos bebês, os filhotes de cervicapra, antílope originário do Norte da Índia parecido com uma cabra, nasceram há poucos dias. Os dois filhotes devem receber pelo menos mais um irmão durante o Carnaval. Animal exótico, o macho cervicapra é negro, com chifres torneados e muito grandes. A fêmea tem cor amarelo claro.

Na véspera do Natal, a família das lhamas também ganhou um filhote. Parente do camelo, a lhama é originária dos Andes.

Outras espécies de mamíferos com filhotes recentes são o veado pardo, um pequeno cervídeo nativo do Brasil, e o também brasileiro queixada, da família do porco do mato.

Todos os recintos onde ficam os animais têm placas com informações importantes sobre a espécie: nome adotado na região, nome científico conhecido no mundo inteiro, peso médio, tipo de alimentação e mapa com distribuição geográfica. Vale a pena parar para ler.

Visita de três horas

Criado em 1976, o Zoológico fica na região sul-sudeste da cidade, no Parque Regional do Iguaçu, o maior parque urbano do Brasil, com 8 milhões de metros quadrados.

Uma visita completa ao Zôo leva em torno de três horas, com direito a parada para descanso e lanche. Não há lanchonete no Zoológico, apenas alguns pontos com bebedouros, portanto é recomendável levar lanche e água. Para uma visita tranqüila, também é importante usar sapatos e roupas confortáveis, chapéu e filtro solar.

Não deixe de ver

Quem passeia pelo Zoológico não deve perder o casuar, da família da avestruz. Ave corredora, sem asas e de grande porte, o casuar alcança 60 kg e chega a medir 1,60 m. A ave chama a atenção, com sua coloração preta, pescoço azul royal e uma carapaça no alto da cabeça em forma de quilha. Fica próximo ao grande viveiro com 16 espécies de passarinhos.

Outra ave exótica é a harpia, maior de todas as rapinantes da América. Ela ganha em tamanho da águia careca americana, símbolo dos EUA. A harpia é também chamada de gavião real. Quando levanta um capuz de penas formando uma coroa na cabeça é sinal de que algo despertou sua atenção.

O casal de harpias em exposição fica num viveiro de 12 metros de altura, bem na entrada do Zôo.

Animal ameaçado de extinção, a harpia é a ave que está de asas abertas na parte superior do brasão do Estado do Paraná. Fora do cativeiro, ela é encontrada apenas na Amazônia. No Sul, onde era comum, foi vista em vida livre pela última vez na década de 60.

Outra curiosidade do Zoológico é o casal de ariranhas, um mamífero carnívoro, da mesma família da lontra. A ariranha está extinta no Paraná. Poucos exemplares ainda podem ser encontrados no Brasil, apenas na região central e amazônica. As ariranhas em exposição no Zôo pesam mais de 20 kg (há relatos de espécies com 45 kg) e ficam próximo do local onde vive a harpia.

Em frente ao casal de ariranhas estão os lobos guarás. São cinco em exposição. Maior canídeo brasileiro, pesa cerca de 20 kg e atrai os visitantes pelo comprimento das suas pernas. Foi esta característica, aliás, que lhe deu o nome, afinal "guará", em tupi guarani, quer dizer garça.

Serviço:

O Zoológico de Curitiba fica na avenida. Mal. Floriano, s/n°. – Alto Boqueirão Tel: 378-1221 / 378-1515.

Horário: Funcionará todos os dias do feriado de Carnaval. Normalmente, abre de terça a sexta, das 08h às 16h; sábados, domingos e feriados, das 08h às 17h.

Ônibus: Biarticulado Boqueirão (Praça Carlos Gomes) até o Terminal do Boqueirão + Alimentador Zoológico (diariamente das 6h30 às 18h30 – saída a cada hora. Sábados e domingos, a cada 15 minutos). Aos domingos é cobrada tarifa domingueira a R$ 1,00

Acesso: Rua Cândido Lopes / Al. Dr. Muricy / Av. Mal. Deodoro / Rua Des. Westphalen/ Rua Prof. Plácido e Silva / Av. Mal. Floriano Peixoto.Entrar à direita logo após o viaduto sobre a R.F.F.S.A.