Em adiantado estado de decomposição, um corpo foi encontrado às 18h de ontem, em um matagal às margens do quilômetro 24 da BR-116, em Fazenda Rio Grande.

A vítima vestia calça de moletom azul e camiseta amarela e não portava documentos.

O investigador Marcos Gogola, da delegacia local, disse que o perito do Instituto de Criminalística não conseguiu identificar a causa da morte e nem se o corpo era de mulher ou de homem.

“Ele calculou que a morte ocorreu há 15 dias. Aparentemente é um cadáver masculino”, disse Gogola. O policial acredita que a vítima morava em Curitiba e os autores apenas desovaram o corpo no matagal.