Foto: Walter Alves

Segundo testemunhas, a Land Cruiser passou pelo radar a cerca 100 quilômetros por hora.

Quatro estrangeiros morreram e um ficou ferido depois que a caminhonete Land Cruiser onde eles estavam caiu na represa do Vossoroca, em Tijucas do Sul, no início da manhã de ontem. O veículo com placas do Paraguai (AXJ-740) seguia na BR-376, sentido Curitiba, quando, descontrolado, chocou-se em alta velocidade contra a mureta de proteção da pista, na altura do quilômetro 653.

Após a queda, apenas o motorista paraguaio, Gustavo Javier Vilalba Pereira, 37 anos, conseguiu sobreviver, saindo pela janela do veículo e nadando até obter socorro. Em seguida, ele foi encaminhado de helicóptero até o Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul. Os demais ocupantes morreram nas águas da represa e seus corpos tiveram que ser resgatados pelo Corpo de Bombeiros e por policiais da Força Verde. As vítimas fatais são a argentina Maria Susana Ortiz, 32 anos, e os paraguaios Rodrigo Ortega, 25, Everilda Reyes Vasquez, 35, e uma mulher identificada apenas como Veronica.

O trânsito no local ficou congestionado por algumas horas até que a caminhonete foi guinchada, por volta das 11h.

O policial rodoviário federal Jacomel, que atendeu ao acidente, acredita que a tragédia tenha sido provocada por desobediência à sinalização. Pouco antes da curva onde o motorista perdeu o controle do veículo, há uma lombada eletrônica que limita a velocidade a 60 quilômetros por hora. Porém, segundo testemunhas, a Land Cruiser passou pelo radar a aproximadamente 100 quilômetros por hora. ?Vamos confirmar estas informações com as imagens do detector de velocidade, porém é bastante provável que a caminhonete estivesse rápida porque, em condições normais, essa tragédia não aconteceria?, analisou Jacomel. Segundo o policial, desde abril de 2005, quando foi instalado o radar, nenhum acidente fatal havia sido registrado naquele trecho. ?Não houve sequer acidentes com vítimas feridas?, acrescentou.

Viagem

O acidente foi testemunhado por amigos das vítimas, que viajavam em outra caminhonete. No momento da queda, eles estavam atrás da Land Cruiser. Também estrangeiros, os conhecidos contaram que estavam voltando ao Paraguai após passarem algumas semanas trabalhando em Camboriú, no litoral catarinense.

Motociclista também morre na BR-376

Enquanto bombeiros e policiais se preocupavam com a tragédia na represa do Vossoroca, na BR-376, outro acidente de trânsito, a cerca de um quilômetro dali, causava a morte de mais uma pessoa.

Por volta das 8h, o motoqueiro Miguel Levi Boava dos Santos, 40 anos, perdeu a vida ao chocar sua moto Suzuki 125, placa AOX-2031, contra o caminhão Mercedes-Benz, placa MDM-6426. De acordo com o policial Jacomel, a colisão aconteceu na pista sentido Santa Catarina, no quilômetro 654, no momento que o caminhão tentava fazer o retorno.