Pelo menos 36 pessoas morreram nas estradas paranaenses durante o feriado prolongado. Os números foram divulgados ontem, no balanço parcial feito pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A soma dos resultados aponta que entre sexta e terça-feira foram registrados 590 acidentes que deixaram 424 feridos no Paraná. Apenas a PRE registrou 238 acidentes com 19 mortos e 225 feridos. Já o balanço parcial feito pela PRF apontou 352 acidentes com 17 mortes e 199 feridos.

Segundo o inspetor Fabiano Moreno, da PRF, motoristas ainda são imprudentes. “Foram 17 mortes em 13 acidentes. É um número extremamente alto. Nesse feriado constatamos que cinco vítimas fatais foram atropeladas. Isso demonstra que os condutores ainda deixam de lado regras básicas como o cuidado ao trafegar em áreas rurais ou por perímetros urbanos”.

Família

Segundo Moreno, o acidente mais grave registrado pela PRF aconteceu em Imbaú (região central do estado), onde cinco pessoas da mesma família perderam a vida.

“Foi uma colisão frontal ocorrida durante a madrugada, período em que o motorista tem menor visibilidade”, avalia o inspetor. Segundo ele, dos 13 acidentes com vítimas fatais, quatro aconteceram de dia e nove durante a noite.

“Está na hora de o motorista acordar e ver que estão morrendo mais pessoas no trânsito que em homicídios. A imprudência no trânsito é um comportamento irresponsável e criminoso”, afirma. De acordo com ele, 95 motoristas foram flagrados sob efeito de álcool. Desses, 51 foram presos por superarem o limite 0,30 mg/l no bafômetro.

Movimento

Por conta do feriado em Curitiba, as estradas que ligam o litoral do Paraná e o de Santa Catarina a Curitiba registraram movimento alto na tarde de ontem. A Ecovia, que administra o trecho da BR-277, registrou a passagem de pelo menos 25 mil veículos.

Motoristas que passaram o feriado no estado vizinho também enfrentaram trânsito intenso. Segundo a OHL, pelo menos 30 mil veículos trafegaram pela rodovia ontem.