João de Noronha
Os dois veículos eram conduzidos por adolescentes.

Uma colisão entre dois automóveis, envolvendo motoristas adolescentes, deixou quatro pessoas feridas, na tarde de ontem. A batida ocorreu por volta das 14h45, na Avenida Manoel Ribas, na curva em frente ao mercado Super Dip, em Santa Felicidade.

Segundo testemunhas e informações apuradas por policiais militares do Batalhão de Trânsito (BPTran), a Parati placa BTE-2192 seguia no sentido centro, em alta velocidade. Na curva, o condutor do veículo, Abnner Sauer, 17 anos, perdeu o controle, deixando o carro rodopiar. A manobra resultou em colisão contra o Uno placa LAQ-6598. A Parati capotou e terminou seu percurso pendurada em cima do Uno, arriscando despencar e prensar no chão a cabeça de Daniel Ferreira da Costa, 33 anos, passageiro da Parati. Transeuntes tiveram que escorar uma das rodas do veículo, para que não virasse. Testemunhas e socorristas do Siate confirmaram que Daniel e Abnner aparentavam estar sob efeito de bebidas alcoólicas.

No Uno, machucaram-se o motorista Leandro Berino dos Santos, 17, e a passageira Audrey Cleo Corolla, 18. As quatro vítimas tiveram ferimentos leves, mas sem risco de morte.

Lotação

Enquanto atendia a colisão entre o Uno e a Parati, o doutor Sech, médico regulador do Siate, revelou a lotação pela qual passavam alguns hospitais de Curitiba. O do Trabalhador e o Cajuru, no início da tarde de ontem, já não tinham mais macas disponíveis para abrigar pacientes. O único pronto-socorro que estava recebendo vítimas, e mesmo assim atendendo no limite, era o do Hospital Evangélico.

?Pacientes que recolhemos ontem à noite só puderam ser operados hoje pela manhã. A superlotação, em grande parte, foi devido ao número de ocorrências que atendemos neste final de semana. Foram muitas vítimas de acidentes e de violência em geral (feridas por arma de fogo, agressão, etc.). Nos fins de semana, em 90% das situações, os envolvidos (vítimas ou causadores das ocorrências) consumiram bebidas alcoólicas?, explicou o médico. Um soldado do Siate, que preferiu não se identificar, confirmou o aumento do número de ocorrências. ?Dias tumultuados, como hoje, estão se tornando cada vez mais comuns. As pessoas andam com muita pressa, que é uma das causadoras de muitos acidentes?, comentou o socorrista.

Mais um capota por excesso de velocidade

Márcio Barros

O excesso de velocidade e o desrespeito às leis de trânsito quase causaram uma tragédia na noite de sexta-feira, por volta de 21h, na Avenida Victor Ferreira do Amaral, próximo do viaduto da BR-476, no Tarumã. O Uno placa ABV-4324, dirigido por Rafael Rodrigues, 21 anos, saiu da pista, subiu no canteiro central e capotou. Com as rodas para cima, o veículo bateu a parte traseira em uma árvore e foi parar na pista contrária. O motorista e o passageiro, um jovem de 20 anos, sofreram apenas escoriações e foram encaminhados pelo Siate ao Hospital Cajuru, onde ficaram em observação.

?Estávamos em alta velocidade quando o Rafael perdeu o controle e aconteceu o acidente. Graças a Deus ninguém se machucou?, contou o passageiro.