Outro dos acusados de integrar uma das maiores quadrilhas de extermínio do estado -envolvida em assassinatos, assaltos, tráfico de drogas e de armas – ganhou a liberdade. O grupo foi preso em 2002.

O ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal, julgou, na sexta-feira, o habeas corpus que concede a liberdade para o policial militar Jean Adan Grotti, preso há mais de quatro anos.

A decisão do ministro poderá ser estendida para os outros 16 acusados.

O advogado Cláudio Dalledone Júnior, defensor de Grott, explicou que, como o pedido não depende de qualidades do réu para que a liberdade seja concedida, poderá ser estendido para todos os acusados no mesmo processo. Apesar da decisão, Grott aguardava a expedição do alvará de soltura, recolhido no Batalhão de Polícia de Guarda até ontem.

Grott é o segundo que ganhou a liberdade este mês. No dia 6, o policial militar Jeferson Martins, 26 anos, saiu da cadeia, depois que a 3.ª Turma do Superior Tribunal de Justiça enviou telegrama ao Tribunal de Justiça ordenando que o PM fosse colocado imediatamente em liberdade. ?Estamos há quase cinco anos sem marcar o julgamento?, salientou Dalledone.

Quadrilha

Dos 17 acusados de integrar a quadrilha, que seria responsável pela morte de 21 mulheres e diversos homens, além de assaltos, tráfico de drogas e de armas, 15 continuam atrás das grades. Entre os presos estão seis policiais militares: Juliano Vidal de Oliveira, 29 anos; Juarez Silvestre Vieira, 40; José Aparecido de Souza, 30; Marcos Marcelo Sobieck, 32; e Leily Pereira, 25. E ainda o escrivão da Polícia Civil Alexander Perin Pimenta, 34; o assistente de segurança da Polícia Civil Luiz Antônio Alves da Silva, 43; o comerciante Sebastião Alves do Prado, o ?Tião?, 45; o motorista Celso Luiz Moreira, conhecido como ?Celso Seco?, 36; Paulo Celso Rodrigues, o ?Celsinho?, 41; a comerciante Maria Rosana de Oliveira, conhecida como ?Rosana Zen?, 43; Antônio Martins Vidal, ?Tico?, 51; Valdirio Adir Mangger, 39; Ananias Santos, e André Luiz dos Santos, conhecido como ?Andrezinho?, 26.