A Justiça condenou ontem por homicídio, pela segunda vez, Robson Correia da Cruz, apontado como líder do Comando do Extermínio (CDE) – gangue que atua no bairro São Braz.

Em 2008, rixa com o grupo Vila do Sapo (VDS) deixou mais de dez pessoas mortas. Os crimes continuaram até o ano seguinte, quando outra parte do CDE foi localizada pela polícia.

Depois de mais de oito horas de júri, Robson foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado, pela morte de Sérgio Vinícius Tizik. Em novembro do ano passado, ele foi condenado a outros 16 anos e três meses de prisão pelo homicídio de Daniel Garcia Ribas.

Exemplo

“Estamos muito felizes porque estamos vendo que está sendo feita a Justiça. Ele está sendo exemplo para outros meninos que estão na gangue. Essa guerra não para, em muitas mortes por lá sabemos que tem um dedo deles no meio”, desabafa Castorina Ribas, irmã de Daniel.