Dois homens foram presos, suspeitos de aplicar golpes em moradores do Conjunto Caiuá, na Cidade Industrial. Reginaldo Pilar Cabral se passava por engenheiro e oferecia serviços de reforma e ampliação de residências na região.

Ele costumava abordar as vítimas acompanhado de Jonny César Ferreira, que se intitulava fiscal da Secretaria Municipal de Urbanismo. A dupla cobrava pelos projetos arquitetônicos, pegava o dinheiro e nunca dava início às obras.

A polícia chegou aos estelionatários depois que uma mulher compareceu à delegacia, contando que contratou os “profissionais”, por R$ 6.750, em três parcelas.

Porém, com o passar do tempo, a vítima desconfiou e foi até o Núcleo de Urbanismo da prefeitura, onde constatou que o projeto apresentado por Reginaldo e Jonny tinha o carimbo falsificado e usava o nome de um funcionário da secretaria.

Outras

A partir daí, a mulher localizou outras três vítimas, que tinham pago valores entre R$ 1.000 e R$ 1.750 aos mesmos homens, e todas foram ao 11.º Distrito Policial (CIC).

Na quarta-feira, os investigadores Tozato e Figueroa descobriram que os suspeitos iriam aplicar outro golpe no Caiuá e fizeram campana. “O carro onde eles estavam contava com mais de R$ 7 mil em multas e IPVA atrasado”, disse o delegado Gerson Machado.

Na delegacia, apurou-se que Reginaldo, o falso engenheiro, responde ou já respondeu a 16 inquéritos por estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documentos públicos, posse e uso de documento falso. Foi preso em flagrante pela última vez em agosto do ano passado.

Jonny, que se passava por fiscal de obras, não tinha passagens pela polícia e alegou que foi contratado por Reginaldo para desenhar projetos. Os dois foram autuados em flagrante. Quem tiver informações sobre a dupla, pode comparecer ao 11.º DP ou ligar para (41) 3347-1122 ou (41) 3347-1608.