t121201204.jpg

Jeferson, dono de
extensa ficha criminal.

Nem os conselhos da família nem os da polícia adiantaram. O adolescente Jeferson Ribeiro, 17 anos, foi executado com tiros na cabeça e nas costas, às 19h de sábado. Ele foi perseguido pelos criminosos até a frente da casa de sua namorada, na Rua João Stanque Batista, na Vila Liberdade, em Colombo.

Jeferson encontrou os desafetos quando caminhava pelas ruas da Vila Liberdade. Os rapazes sacaram as armas e atiraram. Mesmo ferido, o garoto conseguiu correr, mas não foi muito longe.

O superintendente Job de Freitas disse que, apesar da pouca idade, Jeferson era um velho conhecido da polícia. Começou cedo na vida do crime e com 14 anos já freqüentava a delegacia. "No início eram arrombamentos nas casas dos vizinhos, depois passou a furtar carros e praticar assaltos", lembrou Job. O policial disse que a poucos dias Jeferson deixou o Educandário São Francisco, em Piraquara. "Eu disse para ele largar essa vida, que mais cedo ou mais tarde ele iria acabar sendo morto em confronto com a polícia ou pelos rivais. O Jeferson era malandro e me respondeu: "a vida é isso mesmo’. Não deu outra", comentou o superintendente.

Job disse que devido as confusões que o adolescente se envolvia na Vila Liberdade, os pais resolveram mudar do bairro, já que o garoto era ameaçado de morte com freqüência pelas vítimas e rivais. Mesmo assim, Jeferson preferiu ficar no bairro.