Um adolescente de aproximadamente 15 anos, sem identificação, ferido com um tiro no peito, morreu no Hospital Cajuru na madrugada de ontem, depois de ser socorrido pelo Siate na esquina da Avenida Sete de Setembro com a Rua Alferes Poli, no centro.

A polícia informou que ele foi morto numa desavença com comparsas, durante um roubo de carro. No entanto, populares que acompanharam a situação, afirmaram que ele foi morto num confronto com o filho de um policial civil. As testemunhas chegaram a citar o nome do policial e o caso deverá ser melhor investigado e esclarecido hoje.

Por volta de 2h20, o Celta placa MCH-1538 de Camboriú (SC), com alerta de furto, bateu em um Corsa, na esquina da Avenida Visconde de Guarapuava com a Rua Desembargador Westphalen. No Celta estavam o adolescente e outros dois indivíduos que, logo depois da colisão, saíram com armas em punho e fugiram a pé.

Um carro que passava pelo local perseguiu os rapazes por uma quadra até que seus ocupantes os cercaram e houve troca de tiros. O adolescente foi ferido no peito e os outros dois conseguiram fugir por mais uma quadra, tomaram um Táxi e seguiram sentido Parolin. O Siate foi até o local e levou o adolescente para o Hospital Cajuru, onde ele morreu em seguida.

Segundo alguns populares que estavam no local, quem atirou no garoto foi o filho de um policial civil, lotado no 1.º Distrito Policial. Ele teria visto o acidente e em seguida os rapazes correndo com a arma na mão e resolveu cercá-los.

O Celta foi encaminhado para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, que deve investigar o caso. Até o início da noite de ontem o corpo permanecia sem identificação no Instituto Médico-Legal.

Mais vítimas de tiros

Patricia Cavallari e Marcelo Vellinho

O sargento Rogério, lotado no Regimento da Polícia Militar, foi baleado durante tentativa de assalto ocorrida na noite de sábado, contra uma locadora situada na Rua Francisco Derosso.

Três homens armados invadiram o estabelecimento e o policial, que estava de folga, reagiu. O sargento foi ferido na barriga e levado ao Hospital do Trabalhador.

Os marginais fugiram em um veículo Tempra de cor azul, mas o abandonaram a algumas quadras dali. O carro tinha vestígios de sangue, o que indica que algum dos bandidos se feriu.

Na mesma noite, Danilo Ricardo Costa, 26 anos, foi ferido com dois tiros na Rua Guilherme Fugma, na Praça 7, da Vila Nossa Senhora da Luz. Ele foi levado ao mesmo hospital que o policial, em estado grave. A Delegacia de Homicídios investiga os dois casos.

Mortos

Outras duas pessoas morreram em hospitais, durante o fim de semana, vítimas de disparos de arma de fogo. O adolescente Diego Meira Diniz Gowatzki, 17 anos, estava internado no Hospital de São José dos Pinhais. Até o final da manhã de sábado, a delegacia local ainda não tinha informações sobre a morte.

Outra vítima foi Adriano Rodrigues Cunha, que morreu no Hospital Evagélico, porém nenhum boletim de ocorrência havia sido registrado na Delegacia de Homicídios. É possível que ele tenha sido baleado em algum município da região metropolitana. A polícia aguarda a presença de familiares para saber onde aconteceu o crime.