Dois jovens foram encontrados mortos, na manhã de ontem, no Sítio Cercado e em Almirante Tamandaré. Aparentando serem adolescentes, ambos foram mortos a tiros. Até a noite de ontem, um deles permanecia sem identificação no Instituto Médico-Legal (IML).

O primeiro corpo foi encontrado por volta de 6h na Rua Didio Sampaio, no Xapinhal. Identificado apenas como “Mijão”, ele foi baleado na cabeça e no peito, provavelmente por volta das 4h, quando os moradores ouviram tiros.

Segundo informações recebidas por uma equipe da Delegacia de Homicídios, que esteve no local, a família de “Mijão” seria moradora em Campo Largo. No entanto, o jovem costumava ficar vagando pelas ruas do Sítio Cercado, sem parada fixa. Ele era viciado em crack e cachaça.

Outro

Pescadores que passavam pela barragem Santa Clara, na região central de Almirante Tamandaré, encontraram o corpo do estudante Clewerson Aparecido Ferreira de Barros, 17 anos. Ele morava no Jardim Roma, no município.

O cadáver estava no meio de um bosque, dentro de uma pedreira abandonada. Ele provavelmente foi assassinado na noite de sexta-feira, com um tiro do lado direito do maxilar e o outro na testa. Ao lado do corpo havia um aparelho de MP3, um desodorante e um caderno de Clewerson, aluno da 7.ª série da Escola Estadual Jaci Real Prado de Oliveira.

Os soldados Jean Paulo e Gregório, do 17.º Batalhão de Polícia Militar, disseram que mesmo sendo nas proximidades do centro de Almirante Tamandaré, o local é ermo. Além do bosque, a pedreira concentra várias obras abandonadas, freqüentadas por usuários de drogas e traficantes.