Três agentes penitenciários foram mantidos reféns por mais de nove horas na cadeia pública de Guarapuava, no domingo (7). Um grupo de 14 presos conseguiu render os profissionais durante a distribuição do almoço. Os rebelados exigiam melhores condições e reclamavam da superlotação da unidade que tem capacidade para 166 pessoas e abrigava 300.

A rebelião acabou por volta das 19h, depois que os amotinados aceitaram libertar os reféns sob a condição de transferência de 74 presos. As negociações foram conduzidas pelo delegado Alexandre Rorato Maciel e dois promotores. De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná (Seju), ninguém ficou ferido.

A secretaria informou ainda que dez presos foram transferidos ontem mesmo para a Casa de Custódia de Piraquara. Entre terça-feira e quarta-feira, mais 29 condenados serão transferidos para a Casa de Custódia, onde serão redistribuídos para outras penitenciárias. Além dos homens, 35 mulheres condenadas que estão na cadeia pública de Guarapuava serão transferidas para a ala feminina da Penitenciária Central do Estado, também em Piraquara.

Paraná Online no Facebook