A moradora de rua Maria Fátima Silva, 35 anos, que teve aproximadamente 40% do corpo queimado com álcool pelo marido, morreu na quarta-feira pela manhã, no Hospital Evangélico, onde estava internada desde 20 de fevereiro. Seu marido Wilson Teixeira, 30, foi preso uma hora após atear fogo na mulher, quando parou para medicar sua mão em uma farmácia, na Rua Pedro Ivo.

O ataque ocorreu próximo do Teatro Guaíra. Wilson foi autuado em flagrante pela Delegacia da Mulher por tentativa de homicídio e está detido no Centro de Triagem II, em Piraquara.