Uma pessoa foi morta em suposto confronto com a Polícia Militar, às 19h de ontem, na Rua Wadislau Brandt, quase esquina com a Rua Cid Campelo, Vila Barigui, na Cidade Industrial.

O aposentado Valdelino Fontoura, 66 anos, armado com um revólver calibre 38, foi ferido com dois tiros disparados por policiais militares do 13.º Batalhão. O Siate foi até o local, mas ele já estava morto.

Segundo testemunhas, Valdelino tinha ido até uma casa daquela rua para cobrar o aluguel. Ele estava bêbado e discutiu com o inquilino. Para intimidá-lo, sacou a arma e deu um tiro na parede, dentro da casa. Os moradores correram para fora.

A confusão ganhou a rua e, com a arma na mão, Valdelino perseguiu o inquilino por alguns metros. O homem chegou à Rua Cid Campelo e abordou uma viatura do 13.º BPM.

Tiros

O tenente Cruz, disse que os policiais foram averiguar o que estava acontecendo e encontraram o aposentado no meio da rua. “Quando ele recebeu voz de abordagem, virou-se e fez menção de atirar. O policial, para preservar a sua integridade física, atirou antes e acertou o homem”, explicou o tenente.

O oficial disse que o policial não tem como prever uma ação. “Um homem que já havia dado um tiro dentro da casa, poderia atirar em qualquer pessoa a qualquer momento”.

Izabel Fontoura, filha de Valdelino, do lado de fora do cordão de isolamento, gritou para todos os curiosos ouvissem: “meu pai era um bom homem e foi assassinado por policiais despreparados”.

“Porque não atiraram nas pernas dele ou nos braços? Depois de viver uma vida correta e sem nunca ter tido problemas com ninguém ele não merecia morrer desta forma”, reclamou a mulher.