Um adolescente levou a pior ao tentar assaltar a casa de uma policial civil lotada no Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce), na manhã de ontem. O pai dela atirou no garoto para salvar a esposa de 78 anos e outra filha, que foram mantidas como reféns. O assaltante e a vítima idosa foram parar no hospital.

A policial já trabalhava no Centro de Curitiba, pouco depois das 9h, quando o garoto de apenas 14 anos entrou pelos fundos da casa, na Rua Antônio Parolin Junior, no bairro Parolin. Ele invadiu a cozinha onde estavam a mãe dela, de 78 anos, e a irmã, de 53, e anunciou o assalto com uma faca de açougueiro em punho.

O pai da policial, de 80 anos, ouviu a voz masculina e percebeu que a casa era roubada. Ele pegou a arma que está registrada em nome da filha e que estava guardada no quarto, desceu até a cozinha e ordenou que o adolescente soltasse a faca. O assaltante não quis soltar e continuou ameaçando as vítimas, colocando a faca perto do rosto delas.

Para salvar a esposa e a filha, o idoso disparou duas vezes. Um tiro atingiu o peito do garoto, e o outro passou de raspão. Ele foi socorrido por uma equipe do Siate e encaminhado ao Hospital do Trabalhador, em estado grave.

A mãe da policial sofre de pressão alta e passou mal. Ela levada pela filha que também foi vítima do roubo a um hospital, e passa bem.