Apresentaram-se na tarde de ontem, na Delegacia de Homicídios, Adriano de Paula Lopes, 20 anos, e Reinaldo de Oliveira, o “Baixinho”, 35 anos. Adriano confessou ter matado Domingos Gonçalves, 22 anos, com dois tiros na cabeça, no último dia 24 de abril, na invasão Terra Santa. Reinaldo, que é suspeito de ter participado do crime, alegou inocência. Os dois foram indiciados em inquérito policial por homicídio e liberados.

Adriano contou na delegacia que, por volta das 19h30 daquela quinta-feira, foi cobrar uma dívida de Domingos e na ocasião estava armado com um revólver calibre 38. Como a vítima não pagou, disparou um tiro no pé dela. Os dois continuaram discutindo após o crime e Adriano, segundo seu próprio relato, apontou a arma para a cabeça da vítima e disparou mais duas vezes. “Ele utilizou um revólver calibre 38, com a numeração raspada”, afirmou o superintendente da delegacia, Neimir Cristóvão. “Segundo o Adriano, a arma foi comprada há um ano, na Ceasa”, contou o policial.

Drogas

Adriano negou que o crime tivessse ligações com o tráfico de drogas. “Ele não disse a que se referia a dívida”, comentou o policial, lembrando que já foram ouvidas várias testemunhas, amigos e parentes de Domingos. “Todos que prestaram depoimento asseguram que a dívida era por causa de drogas. Segundo essas pessoas, o Adriano seria o traficante e Domingos o usuário”, salientou o policial. No dia do crime investigadores da delegacia apuraram que os autores eram Adriano, Márcio e Reinaldo. “Só que o Adriano garante que praticou o crime sozinho”, informou Neimir.

Tiros

Domingos morava com a mulher na Rua da Paz, a uma quadra de onde foi morto. Ele havia se mudado para a invasão Terra Santa há cerca de um mês. De acordo com o relato de policiais militares, que atenderam a ocorrência, no dia do crime os assassinos foram até a casa do rapaz, deram um tiro para intimidá-lo e em seguida o levaram até a Rua do Bosque, onde o executaram com disparos na cabeça.