A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira (21) a linha de investigação para esclarecer o latrocínio que vitimou o guarda municipal Roni Fernandes de Freitas, 50 anos, que aconteceu no dia 10 de julho, no centro de Curitiba. Segundo a polícia, Evandro de Oliveira Marcolino, o “Peixinho”, 27 anos, seria o autor do crime. Ele já é considerado foragido.

Conforme os policiais, Evandro agiu sozinho no dia do assalto à Distribuidora de Doces, mas fazia parte de uma quadrilha. Durante as investigações, os policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) prenderam uma integrante do bando, que age no bairro Boqueirão, em que “Peixinho” pertencia.

Sueli Carolina da Silva, conhecida como “Carol”, 32 anos, foi presa na tarde de sábado (18). Ela repassou inúmeras informações falsas para os investigadores, com telefonemas anônimos, conforme informou o delegado Rafael Vianna. “A intenção dela era dar tempo suficiente para que o suspeito fugisse”, explicou.


Novas imagens

Foto: Divulgação/Polícia Civil.

Depois de uma semana do crime, além de identificar o rapaz, os policiais conseguiram imagens de câmeras de segurança do Centro que mostram passo-a-passo como foi a ação do rapaz. Conforme as imagens, Evandro ficou mais de sete minutos dentro da distribuidora, antes de fugir e atirar contra o GM, que sequer sabia o que estava acontecendo. “Ele ainda chegou a avisar o pessoal da loja que os assaltaria”, disse o delegado.

O rapaz chega à loja, entra como se fosse um cliente e disfarça. Momentos depois, avisa do assalto e espera, pelo lado de fora, que o movimento diminua. “Em seguida, sem que nenhum cliente percebesse que ele era bandido, ele faz com que um funcionário coloque todo o dinheiro dentro de uma sacola e foge”. Na fuga, o rapaz esbarra com o GM e atira.

Depois de atirar e matar o guarda municipal, Evandro corre em direção a Praça Carlos Gomes, entra em um táxi e para na Praça Eufrásio Correia, a menos de um quilometro dali. “Ele disse ao taxista que tinha um encontro com a namorada e que por isso tinha pressa”, contou o delegado.

Com todas as imagens, os policiais conseguiram chegar ao nome de Evandro, que foi confirmado pelos próprios familiares, que o reconheceram. Segundo informado pelos familiares, Evandro saiu de casa aos 11 anos e foi tomado pelo mundo do crime. Conforme a polícia, o rapaz já tem uma ficha criminal bastante extensa. 

Em 2011 chegou a ser preso por roubo, respondeu pelo crime e estava em liberdade. Evandro também é suspeito de ser aliciador de travestis no Centro. Para a polícia agora é questão de tempo para que ele seja preso.

Imagens divulgadas pela polícia mostram Evandro em momentos diferentes e até mais magro.
Fotos: Divulgação/Polícia Civil.

Outros presos

As investigações levaram os policiais ainda a outros dois homens, que também foram presos, mas que não tinham nada a ver com o assalto praticado por Evandro. “Um dos suspeitos presos logo após o crime estava com um moletom verde, semelhante ao do assassino, mas era foragido da Justiça”, explicou o delegado. Além de ser foragido, no momento da abordagem o homem estava com produtos roubados do comércio do Centro e foi autuado por receptação.

Na semana seguinte ao crime também foi preso outro homem, que parecia fisicamente com o autor dos disparos contra o GM. O rapaz não era Evandro, mas era mais um foragido da Justiça. “Tudo isso demonstra o empenho da Polícia Civil nes,ta investigação”, afirmou o delegado Rubens Recalcatti.

O guarda municipal Roni de Freitas, chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Ele tinha uma Organização Não Governamental (ONG) em defesa dos direitos humanos e ingressou na Guarda Municipal (GM) em junho de 2009.

A polícia acredita que com a divulgação das imagens do suspeito com mais qualidade, denúncias reais do paradeiro dele apareçam. Informações podem ser passadas pelo 3218-6100. 

Evandro é conhecido como “Peixinho”. Foto: Divulgação/Polícia Civil.

Confira o vídeo de toda ação do assaltante.