Fotos: Alberto Melnechuky
Jonathan foi morto com cinco disparos.

Uma jura de morte pode ajudar a polícia a identificar o autor do duplo assassinato, ocorrido às 22h30 de quarta-feira, na Vila Guaíra. Jonathan Rodrigo Sprea, 18 anos, e outro rapaz, identificado extra-oficialmente como Clederson de Melo Dias, o ?Tédi?, da mesma idade, foram mortos a tiros. O primeiro estava caído na Rua Sergipe e o outro, na Rua Comendador João Lackner, na quadra ao lado.

Testemunhas informaram a investigadores da Delegacia de Homicídios que os matadores teriam se aproximado numa Parati bege. Porém, ninguém conseguiu notar mais detalhes do veículo, nem quantos ocupantes haviam nele. Eles se aproximaram da dupla, que caminhava pela rua, e efetuaram os disparos. Jonathan morreu com cinco tiros pelo corpo – barriga, nuca, mão e perna – e ?Tédi?, com um tiro nas costas.

?Tédi? levou um tiro nas costas.

Segundo um amigo das vítimas, Jonathan e ?Tédi? haviam participado do assalto a uma residência, no último domingo. A dupla teria roubado uma bolsa e um par de tênis. ?Eles tinham me contado que o dono da casa os tinha jurado de morte e realmente ele cumpriu a promessa?, contou o rapaz. Ele disse, também, que os dois tinham passagens pela polícia por furto, roubo e assalto a mão armada. Comentou-se que ?Tédi? teria participado do assassinato de um policial militar, mas a informação não foi confirmada pela polícia.