Corpo de Daniel de Souza foi
encontrado dentro de sua Caravan.

Em princípio era só uma ocorrência de abandono de carro, conforme dissera uma mulher ao ligar para a PM, às 23h de sábado. Mas quando chegaram no acostamento da PR-090 (Estrada do Cerne), bairro Passaúna, em Campo Magro, os policiais se viram diante de um caso muito mais grave: dentro da Caravan bege ano 1981, placa AGG-3588, de Curitiba, estava morto Daniel Rodrigues de Souza, 24 anos, baleado na cabeça. O que ocorreu com ele é mistério para a delegacia local desvendar.

Depois descobriu-se que Daniel era o proprietário da Caravan, largada no quilômetro 11 da rodovia, perto da antiga sede da Batavo – um ponto deserto àquela hora da noite, o que dificultou a coleta de informações por parte da PM. “Não há residência nos arredores e ninguém passou por aqui”, lamentou o policial Ronaldo, do 17.º Batalhão.

Daniel estava sentado no banco do motorista, caído sobre o volante e ainda preso pelo cinto de segurança. A chave, que permanecia na ignição, e a presença do aparelho de som e alto-falantes afastaram a hipótese de latrocínio. “Alguém deveria estar com ele no carro”, deduziu o policial. O vidro do passageiro estava aberto, e um dos pneus traseiros, furados.

Nenhuma arma ou outro objeto que pudesse transformar-se em pista foram localizados no veículo. A Delegacia de Campo Magro instaurou inquérito para apurar o assassinato. (CS)