Foto: Átila Alberti

?Vermelho? estacionou o Monza e ficou no veículo.

A família de Alessandro Gonçalves, o ?Vermelho?, 23 anos, bem que tentou afastá-lo da guerra entre gangues, que tomou conta do Sítio Cercado nos últimos meses, mudando-se para o Boqueirão. Mas, na tarde de ontem, quando ele voltou ao bairro pra visitar amigos, foi fuzilado dentro de seu carro, na Rua Marte, no Xapinhal.

Na porta do motorista, havia cerca de 30 tiros de pistola 380. ?Vermelho? ainda tentou fugir pelo lado do carona e levou os tiros pelas costas.

João Maria Ribeiro, que mora em frente ao local do crime, conta que conhecia ?Vermelho? e sua família.

Ele diz que a mãe do jovem resolveu se mudar do Sítio Cercado, para que o rapaz não se envolvesse com a guerra de gangues no bairro, que se tornou mais violenta e escancarada após o assassinato da filha de um major, na época comandante do 13.º Batalhão da Polícia Militar, em junho de 2006. Desde então, cada morte originava novos assassinatos.

Monza

Ontem, João chegava em casa, por volta das 16h40, quando viu o Monza placa AAJ-5931 de ?Vermelho?, trancando sua garagem. Logo, o dono do carro apareceu e se prontificou a desbloquear a entrada.

João estacionou seu veículo mais adiante e ficou aguardando. ?Ouvi os tiros e, quando olhei, vi os ?caras? atirando nele. Não os conheço. Eram dois morenos, de capacete, numa moto escura?, relatou o morador, que não conseguiu notar mais detalhes. João ainda afirmou que ??Vermelho? não tinha envolvimento com drogas. O violento fuzilamento deve ser investigado pela Delegacia de Homicídios.