Depois de virar a noite em um bar consumindo muita bebida alcoólica, Dirceu Caetano Filho, 52 anos, caiu bêbado na Rua Lodovico Kaminski, na Vila Sabará, Cidade Industrial de Curitiba. Ele foi baleado na cabeça e morreu minutos depois.

Pessoas que passaram pelo local relataram que chamaram o Samu para atendê-lo quando ele estava deitado, completamente alcoolizado, no meio da rua. Os socorristas estiveram no local, mas Dirceu negou atendimento e até ofendeu a equipe, e permaneceu deitado.

Por volta das 3h, outra pessoa passou pelo local e percebeu que Dirceu sangrava. Ele levou um tiro na cabeça e já estava morto. Ninguém ouviu o disparo nem viu o atirador. Um estojo de pistola calibre nove milímetros foi apreendido ao lado do corpo.

Quando policiais da Delegacia de Homicídios acessaram o sistema da Polícia Civil para buscar mais informações sobre Dirceu, uma surpresa: foram encontrados dois cadastros com o mesmo nome, mesmo RG, os mesmos nomes dos pais, a mesma data de nascimento, mas com fotos e endereços diferentes.

Um Dirceu era branco e alto, e o outro era negro e baixo. Para os dois constam antecedentes criminais. A polícia tenta descobrir com o Instituto de Identificação o que gerou o erro.