Carrinho de catador de papel atingido
por gol, na BR-476. O carro ficou
destruído e seu condutor sofreu ferimentos.

Entre a madrugada e o início da manhã de ontem, três pessoas morreram e uma quarta ficou gravemente ferida em acidentes nas rodovias que cruzam Curitiba e Região Metropolitana. Todos os mortos foram vítimas de atropelamentos.

O primeiro e mais chocante caso ocorreu às 3h15 na BR-476 (antiga 116), quilômetro 124, entre o Bacacheri e o Bairro Alto. O Gol AJC-4977, de Curitiba, conduzido por Aílton Chaves, 43 anos, atingiu em cheio um homem que empurrava um carrinho de recolher papel. O corpo da vítima, que tinha aproximadamente 60 anos e não foi identificada, partiu-se em dois. A parte da cabeça e tronco ficou junto ao carro, parado a 100 metros do local do impacto, e a outra, na pista. O motorista teve ferimentos graves e foi levado pelo Siate ao Hospital Cajuru.

Ciclista

Outro acidente ocorreu às 5h numa rodovia estadual, a PR-423, que liga Araucária e Campo Largo, quilômetro 11. Um veículo não identificado – o motorista fugiu – atropelou e matou um ciclista. O nome da vítima também não foi descoberto. Ela tinha perto de 40 anos, 1,60m de estatura e calçava chinelos de dedo.

O terceiro caso foi no quilômetro 48 da BR-116, em Campina Grande do Sul, às 7h. Suzana de Fátima Alves, 22, que era deficiente mental e morava na região, morreu na hora ao ser atropelada pelo caminhão Ford Cargo MAS-9492, placa de Santa Catarina. O condutor, Osni Maciel da Silva, 27 anos, nada sofreu.