Os autores do crime que chocou Cantagalo, na região central do Paraná, já estão atrás das grades. Um casal confessou ter assassinado Irma Rodrigues de Lima, 56, e sua filha Celoi Rodrigues de Lima, 38, com golpes de machado e pedaços de pau na madrugada de quarta-feira, em um sítio na localidade de Alto Cavernoso.

Max Rogério Marcondes, 27, e Zélia Matias dos Santos, 39, foram presos. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, Olivir dos Santos, 32, que era marido de Irma, também estava na residência e fugiu quando ouviu os gritos das vítimas.

Além de serem autuados pelo duplo assassinato, vão responder pela tentativa de homicídio contra os três filhos de Celoi – um de 13 anos, outra de 9, e uma de apenas 11 meses – e contra Antônio Schadeck Sobrinho, 60, companheiro de Celoi. Antônio conseguiu andar cerca de um quilômetro para pedir socorro para um vizinho.

Medo

De acordo com o delegado Wellinghton Yuji Daikubara, da delegacia de Cantagalo, quando foi localizado, Olivir alegou ter fugido de casa na noite do crime por medo e negou envolvimento nos assassinatos. Ele foi detido para averiguação.

Em depoimento à polícia, Max e Zélia alegaram que queriam se vingar de um filho de Irma, que não estava em casa. Max foi acusado por ele de um crime que não cometeu e passou um tempo na prisão.