O avô de Evandro Antônio dos Reis, 22 anos, já havia preparado as malas do neto quando a polícia chegou para prender o rapaz, na manhã de ontem, no Xaxim.

“Levem meu neto, por favor”, implorou o idoso aos investigadores Henrique e Pimentel, da Delegacia de Vigilância e Capturas (DVC). Os policiais foram ontem até a residência, na Rua Pedro Siemens, onde cumpriram o mandado de prisão, contra o foragido da Colônia Penal Agrícola.

Segundo o investigador Henrique, Evandro foi condenado por roubo a estações-tubo e cumpriu parte da pena em regime fechado. Depois, foi transferido para a Colônia Penal Agrícola (CPA), em Piraquara, de regime semiaberto, que dá a oportunidade aos detentos passarem fins de semana e feriados com a família. Em dezembro, ele deixou a CPA por conta do Natal e não retornou.

Homem-foca

Livre, Evandro voltou ao mundo do crime e começou a apavorar a vizinhança, tornando-se um peso para o avô, que dividia o quarto com o neto. “Ele começou a roubar estabelecimentos comerciais, como lojas de confecção, mercados, pizzarias, além de usar droga constantemente. Toda vez que a polícia era chamada, ele se escondia no poço da casa e foi até apelidado de homem-foca”, contou Henrique. “Ele deixou moradores e comerciantes da região do Xaxim e Vila São Pedro em polvorosa”, comentou Pimentel.

Cansada do comportamento do neto e vendo o risco que ele trazia à vizinhança, já que Evandro vinha sendo ameaçado por traficantes, a família resolveu por um fim na situação e entregou o neto. “O avô aprontou as malas e lembrou que tinha toalha e escova de dente”, disse Henrique.

Por volta de 10h30 de ontem, os investigadores foram até a casa do rapaz para recapturá-lo e foram aplaudidos pelos vizinhos, aliviados com a prisão. O foragido foi levado para a DVC, onde, no fim da manhã, dormia à espera de voltar para o sistema penitenciário.