Nas últimas semanas, vários caixas do Santander foram violados por gangues do maçarico e dinamite. João Soares, presidente do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região Metropolitana, acredita que o banco é o que menos tem equipamentos de segurança. Ele explicou que, além de não manter vigilantes noturnos, o banco posiciona mal os caixas, muito próximos das portas e sem controle de acesso com cartão bancário.

“Tentamos conversar com o Santander, mas o diálogo é difícil. Eles não estão muito preocupados com os ataques, já que o seguro cobre o prejuízo. O Santander é o campeão de multas aplicados pela Polícia Federal, por falta de segurança”, informou Soares.

Nota

O banco, a pedido do Paraná Online, emitiu a seguinte nota: “O Santander informa que tem ampliado os investimentos e as ações no sentido de prevenir os ataques a caixas eletrônicos.”

Soares alertou que, em geral, todos os bancos investem pouco em segurança. Outra rede muito violada, diz ele, é o Banco do Brasil, principalmente nas cidades pequenas, com menos de 20 mil habitantes, onde há pouco policiamento.