Uma carga de café e fogões, avaliada em R$ 24.946,00, foi tomada em assalto, às 21h de segunda-feira, na Avenida Juscelino Kubitschek, na Cidade Industrial. Os bandidos permaneceram cerca de 20 minutos com o motorista e depois o libertaram próximo a cidade de Campo Largo, junto com o caminhão Volkswagem, placa AKT-6026.

O motorista do caminhão contou à polícia que trafegava com destino a Guarapuava, quando foi dominado pelos marginais. Mediante ameaça, eles o obrigaram a entregar o volante e ficar abaixado. Depois rodaram com o veículo, descarregaram parte da carga em um local e o restante em outro. Segundo a vítima, o primeiro local parecia ser um barracão e havia barulho de empilhadeiras. Depois que foi abandonado em Campo Largo, o motorista procurou à polícia e registrou a ocorrência na Delegacia de Estelioanto e Desvio de Cargas.

Retrato

De acordo com descrição, um dos marginais é magro, alto, tem cabelos raspados e é moreno escuro. O outro assaltante não foi descrito.

O delegado Agenor Salgado, titular da Estelionato, informou que irá solicitar a confecção do retrato falado do marginal, para auxiliar nas investigações. Ele suspeita que o barracão usado para descarregar a mercadoria esteja na região da Cidade Industrial, devido ao tempo em que os marginais permaneceram com o motorista e levaram para descarregar a carga. Salgado pediu às pessoas que tenham qualquer informação que possa ajudar na elucidação do caso que entrem em contato com a delegacia, através do telefone 362-4845. Não é necessário se identificar. (VB)

Combustível tem sido visado pelos ladrões

Três roubos de cargas de combustíveis e mais sete tentativas foram registrados nos últimos 30 dias na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Enquanto no ano passado não houve nenhuma ocorrência desse tipo na região, em 2003 foram roubados 52 mil litros de diesel, 32 mil de álcool e 12 mil de gasolina, com prejuízo estimado em torno de R$ 110 mil. Ações conjuntas para combater esse tipo de crime foram discutidas ontem, na sede do Sindicato das Transportadoras de Cargas do Paraná (Setcepar), em Curitiba, entre representantes das transportadoras, distribuidoras, postos de combustíveis, Polícia Civil, Batalhão Metropolitano da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Estadual.

Segundo a Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas, houve 137 roubos de carga no Paraná em 2003. Cinco envolvem combustíveis. “O aperto na fiscalização em São Paulo, que chegou a ter o maior número de cargas roubadas, pode ter feito a quadrilha migrar para cá”, aponta o presidente do Setcepar, Rui Cichella.