Mirlei está usando “efeito
camaleão” para escapar.

Rodeada de pessoas influentes, como políticos, empresários e até mesmo policiais, Mirlei de Oliveira, 47 anos, que ficou conhecida como a “baronesa do sexo”, esta cada vez mais longe das mãos da polícia. Um suposto namorado dela, que estaria responsável por toda transação da conta bancária dela, é o próximo alvo das investigações. É através dele que os policiais pretendem colher pelo menos alguma pista que leve ao paradeiro da fugitiva.

Esta semana a polícia recebeu a informação de que Mirlei estaria se preparando para deixar o País, o que obriga as autoridades a correrem contra o tempo para efetuar sua prisão. Além das influências que possui, a “baronesa”, que é dona de um dos mais conhecidos prostíbulos da Região Metropolitana, estaria usando o “efeito camaleão” para despistar a polícia, pintando os cabelos semanalmente para não ser reconhecida. Outra informação que chegou até os investigadores é que um estudante do curso de Engenharia de uma universidade da capital, conhecido por Airton, seria o atual namorado dela. O rapaz estaria dando cobertura para Mirlei, sendo responsável pela movimentação de sua conta bancária.

Macumba

Durante a apreensão feita na chácara, em Colombo, onde funciona o prostíbulo de Mirlei, os policiais descobriram outra atividade da “baronesa”. Um santuário com várias velas e receitas de umbanda, incluindo até mesmo o sacrifício de animais como pombos e codornas, indica a ligação dela com o umbandismo. Além disso, um pai-de-santo conhecido como “Veco”, que mora ao lado da chácara de Mirlei, também seria sustentado por ela e responsável por toda a sua “proteção espiritual”. “Ela obrigava as moças que trabalham na chácara a fazer macumbas e pagar por elas. Muitos pais-de-santo estão ajudando-a a se esconder”, finalizou um dos policiais responsáveis pela investigação do caso. Qualquer informação sobre o paradeiro de Mirlei pode ser passada pelo telefone 233-6672.