O temperamento violento estimulado por álcool e droga levou o amásio de Nézia Madalena Pereira, 47 anos, a matá-la na noite de quinta-feira, no Campo de Santana. A vítima, uma amiga dela e o autor do crime, identificado apenas como Valdinei, haviam chegado do bar.

O crime aconteceu por volta das 23h30, na casa onde Nézia morava, na Rua das Margaridas. A mulher, o amásio e a amiga da vítima foram vistos bebendo num bar na mesma rua. Depois, seguiram para a residência, onde aconteceu o crime. Valdinei pegou uma faca e deu quatro pontaços no peito e costas da amásia, que morreu na cozinha.

Amiga

O agressor também investiu contra a amiga de Nézia, que presenciou o crime e conseguiu escapar. Conforme apurado por investigadores da Delegacia de Homicídios, Valdinei estava sob efeito de entorpecentes e fugiu, deixando a faca de cozinha usada para matar a mulher ao lado do corpo.

Nézia conseguiu um bico para distribuir panfleto durante a campanha eleitoral. Conhecidos da vítima, relataram que Valdinei era usuário de crack e de álcool, vícios que alimentavam seu comportamento violento, o que gerava desavenças entre ele e Nézia.

A filha da vítima relatou que o casal tinha uma relação conturbada e que a mãe e o amásio viviam se separando, mas não suportavam ficar longe um do outro e reatavam. Como a autoria do homicídio é conhecida, o caso será investigado pelo 13.º Distrito Policial (Tatuquara). Valdinei permanece foragido.